segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Maracanã III - Escola Instituto de Educação

Tenho particular carinho por estes telhões, pois se encontram na escola onde cursei o ginásio (atual segundo segmento do ensino básico), a Escola Instituto de Educação, na Tijuca, aqui pertinho de casa:



Desde criança sou apaixonado por estas corujinhas pintadas com estanhola. Não faço a menor ideia de sua origem, não sei sequer se foram fabricadas no Brasil (bem possível, uma vez que o prédio atual do Instituto de Educalão é dos anos 1930) ou se foram importadas. De fato, devem ter sido feitas especialmente para a escola, pois em mais lugar algum vi este padrão de corujas, e nem mesmo meus amigos portugueses já viram um desenho como este em Portugal.

No chafariz do colégio há internamente estes azulejos, cuja origem me é também desconhecida. Neste final de semana vi este mesmo azulejo cobrindo a fachada de uma construção horrorosa aqui por perto também. Como a cosntrução é um antigo sobrado completamente desfigurado, isto me faz acreditar que são azulejos relaticamente recentes, lá pela metade do século XX, e muito provavelmente brasileiros.



Na foto acima podemos ver o chafariz do pátio central, onde estão os azulejos acima, e por trás deste, o balcão nobre do colégio, em cujo telhado estão os telhões com as corujas.

Numa área aos fundos do colégio, que é atualmente toda arborizada, na qual, cheio de orgulho e vaidade conto que, quando lá estudei, entre meus 9 e 12 anos, numa tarde ajudei a plantar várias mudas de árvores, há um banco revestido por azulejos de padrão, que fica debaixo de uma carramanchão.


------------------------
Atualização

Estava olhando o site de um comércio de azulejos fora de linha, e apareceu o azulejo do chafariz:


Pena que além do nome do padrão, eles não indicam o fabricante. Mas já é uma informação à mais em relação ao que eu tinha até então. E como eu desconfiava, ele deve ser de décadas bem mais recentes do que o prédio do colégio. Eu não sei dizer se o chafariz já estava lá desde a inauguração do colégio, mas mesmo que já estivesse, o revestimento pode ter sido colocado, ou trocado, décadas depois.

Em um outro site da azulejos fora de linha, achei este outro, que me parece ser o do banco acima:

modelo "Roma"
Novamente, não informam o fabricante do azulejo, que é certamente brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário