sábado, 27 de maio de 2017

Comparação de padrões: "Goudlelie" (Lírio Dourado)

Segundo o livro "De nederlandse tegel: decors en benamingen, 1570-1930" (2013), de Jan Pluis, este padrão começou a ser produzido na Holanda pelo menos a partir de 1860, até 1910, pelas fábricas Harlinger e Makkum, bem como na cidade de Utrecht. Há indicações de que podem ter sido produzidos também pela fábrica Ravesteyn, e na região da Frísia.

Holanda, cortesia coleção Jan Pluis


Holanda, catálogo do Museu do Azulejo da Holanda

Holanda catálogo de 1890 da fábrica Ravesteyn

catálogo da fábrica holandesa "Koninklijke Fabriek J. Van Hulst", de Harlingen.

Holanda, foto no Rio de Janeiro (Gávea), BR - fonte: instagram
saiba mais aqui >>

Holanda, foto no Rio de Janeiro (Catete), BR
saiba mais aqui >>

estampilha, catálogo e peças holandesas
material de aula de Dora Alcântara

Portugal, foto em Lisboa

Portugal, foto em Lisboa

Portugal, foto em Recife
fonte >>

Portugal, foto em Recife

Portugal, foto em Recife

Agora vamos às variantes do padrão "clássico":

Cascais, Portugal
foto de Fernando Veiras >>

Cascais, Portugal
foto de Fernando Veiras >>
É interessante observar como o miolo que foi acrescentando na variação que encontra-se em Cascais guarda relações com o miolo da versão portuguesa do padrão "Gebloemde Zevenster" [>>], principalmente se repararmos na (suposta) simplificação do padrão na versão que existe em Aracati, CE, Brasil (azulejos do meio):

esq.: Recife, PR, Brasil (foto de Fábio Carvalho);
centro: Aracati, CE, Brasil (foto de Alane de Holanda)
dir.: Cascais, Portugal (foto de Fernando Veiras)

Portugal, foto em Lisboa
fonte: Flickr >>

origem ? (provavelmente Portugal), foto em Recife
fonte >> 

E um curioso caso de uso deste padrão em uma novela brasileira:

saiba mais aqui >>

Nenhum comentário:

Postar um comentário