sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Lapa II - Casa Histórica de General Osório


A partir do século XIX os azulejos passam a ser usados no Brasil na cobertura de fachadas das residências mais nobres. Estes se tornaram um sinal de status e prosperidade. Os azulejos asseguravam também uma proteção extra contra a umidade e o calor excessivos dos trópicos.

No Rio, vários sobrados revestidos de azulejos foram tombados pelo Patrimônio Histórico. Um destes foi o casarão onde morou o General Osório, herói da Guerra do Paraguai, situado na antiga rua Mata-Cavalos, atual rua do Riachuelo.


O General, que morava no Sul do país, foi convidado pelo imperador Dom Pedro II para assumir o Ministério da Guerra. Até o ano de sua morte, em 1879, o General Osório viveu na casa da rua Mata-Cavalos. O casarão era frequentado não apenas pelo Imperador, mas também por toda a corte.


A Casa de Osório se tornou um museu em 1983, após um longo trabalho de restauração. Também foi restaurada a fachada da casa, revestida por azulejos. As peças danificadas foram substituídas por réplicas perfeitas. Hoje no Museu funciona a Academia Brasileira de Filosofia.

foto de Vanessa Oliveira @vboquimpani [>>]

fonte do texto: Rio e Cultura [>>]

3 comentários:


  1. Gostaria de saber a razao pela qual, construcoes desta epoca como a Casa de Osorio e o Museu Imperial de Petropolis, tem seu desenho interno de maneira que um comodo se comunica com os que estao imediatamente ao lado e todos para um corredor central?

    neliodamatta@gmail.com

    ResponderExcluir