quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

A. P. de Almeida & Malheiros (1889)


A propaganda acima, de 1889, talvez nos ajude um pouco a entender a predominância de azulejos holandeses, e em segunda lugar franceses, na cidade do Rio de Janeiro. Ela foi obtida no Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial do Rio de Janeiro.

Observem também que mais abaixo há também a indicação de que este depósito vendia "telhas de barro vidrado para beirais", ou seja, provavelmente os telhões de faiança pintados em azul e branco, que já vimos vários aqui no blog, e que às vezes me parece que no Rio de Janeiro, apesar de tudo, do descaso e demolições em piedade, há ainda mais telhões de beiral de faiança vitrificada e pintada do que qualquer outra cidade portuguesa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário