sábado, 3 de novembro de 2012

Niterói III - rua Saldanha Marinho


Mais uma vez vemos aqui um post que só foi possível graças a duas fotografias de Raul Fèlix.

Como podemos observar, temos novamente uma mistura de azulejos portugueses com holandeses. No friso superior, vemos um azulejo com superfície em relevo moldado, típico da produção do norte de Portugal (Porto e Vila Nova de Gaia).


Vejam abaixo uma foto deste azulejo, fotografado no Porto (Portugal):


Já na área principal da fachada temos um azulejo holandês, que segundo um antigo catálogo online de azulejos holandeses antigos, o padrão se chamaria "Bloemruitje" ("flor e diamante" em uma tradução feita pelo Google Translator).


Abaixo vemos a foto obtida em um outro catálogo online, onde é possível entender melhor o padrão:


Uma outra versão do mesmo padrão acima:



O azulejo de cercadura, tanto do friso, como na área principal da fachada, é provavelmente também holandês. Veja esta foto obtida no catálogo do Museum Rotterdam:


8 comentários:

  1. Pena os graffiti e a cor utilizada nas portas e janela, pois a fachada é uma harmonia de azulejos, os quais foram casados sem divórcio possível!
    Esta identificação de azulejos de várias proveniências só é possível desse lado do Atlântico, pois aqui seriam, quase de certeza, todos portugueses.
    Os azulejos holandeses possuem os cantos com desenhos fantásticos (este desenho repetido sempre com o mesmo rigor, azulejo após azulejo, não tem muito a ver o tipo de manufatura portuguesa), cuja beleza não é acompanhada no motivo central, apesar de, quando visto em conjunto (é era isto que se pretendia), fazem um efeito muito bonito.
    Manel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho o motivo central tão belo quanto o dos cantos, mas entendo seu ponto de vista. Mas perceba que o motivo central é de execução muito mais trabalhosa do que o dos cantos, pois é feito do negativo para o positivo.
      E realmente, o conjunto é que faz mais sentido, pois vemos esta malha de losangos, ou se pensarmos bem, os "fatídicos" quadrados girados em 45°, que tão bem nos lembram a origem do padrão em "X", uma invenção portuguesa.
      abraços!

      Excluir
  2. Respostas
    1. Sim, é uma belezura! Uma casinha tão pequena, com tamanho investimento no revestimentos da fachada.
      abraços

      Excluir
  3. Raul A. Félix de Sousa8 de novembro de 2012 23:36

    Infelizmente o proprietário, possivelmente incomodado pelas pichações, pintou os belos portais de pedra de cantaria, e também porta e janela com uma cor mais feia ainda, como se pode ver em http://goo.gl/maps/3AkLQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela atualização, Raul. Menos mal que os azulejos ainda estão lá. A tinta pode ser removida, as cores das portas alteradas para algo mais harmônico. O pior seria terem arrancado os azulejos.
      Mas realmente, cinza!! E como dói ver cantaria pintada assim, com tinta esmalte! Aqui em frente de casa tem um boteco cujo prédio é de 1899, que este ano pintaram todinho de vermelho corpo de bombeiros, incluindo a cantaria. Um desastre! E agora, na outra esquina estão deformando (não posso chamar o que estão fazendo de reforma) um outro predinho do final do séc. 19, arrancando todos os detalhes de relevo em gesso e argamassa.
      abraços

      Excluir
  4. Descobri que, no google maps, a vista da parte fronteira da entrada do prédio onde vivo tem mesmo o meu carro plantado em frente dela ... hehehe...carro tão feio e acabou por ficar mesmo famoso!
    Vá lá que a entrada da casa ainda não foi vandalizada, mas é melhor não falar muito!
    O que se descobre no google maps
    Manel

    ResponderExcluir