sábado, 18 de junho de 2016

Botafogo IIc - rua Bambina x rua Marechal Niemeyer

Finalmente, quase 2 anos exatos depois, trago novas e melhores fotos do imóvel visto anteriormente numa postagem de 29 de outubro de 2012 [>>]. Este imóvel foi revisto em outra postagem de quase 2 anos atrás, em 16 de agosto de 2014 [>>], quando comentei o nome do padrão.





As novas fotos me chamaram a atenção para um detalhe que não tinha reparado anteriormente: o padrão, que antes era 2x2, foi aglutinado em um único azulejo!


Vejam um exemplo deste padrão em Portugal:


O desenho do padrão, embora reduzido de quatro azulejos para apenas um, está muito bem reproduzido, com todos os detalhes bastante nítidos. Acontece que eu jamais vi em Portugal este padrão "lagarto" assim, sintetizado em apenas um azulejo. 

Anteriormente eu já havia achado curiosa a cor usada nos azulejos, pois em Portugal eu só vi até hoje este padrão em verde, azul e cinzento, jamais em marrom. E agora há ainda a redução de 2x2 para 1x1.


Isto me fez lembrar de uma casa na Tijuca, com cara de anos 1970, que apresenta em seu muro uma versão (quase certamente) brasileira deste padrão:




Mas como podemos ver acima, é uma versão "prejudicada", ou melhor dizendo, muito simplificada do padrão, e que até voltou a ser produzida com a (nova) onda de azulejos com jeitão antigo na decoração.

Para acrescentar mais confusão na história, apresento uma versão holandesa do padrão, esta ainda mais condensada que a vista no sobrado de Botafogo ou na casa da Tijuca, com o curioso nome "blauw honingraatachtig motief" (motivo de favo de mel azul), produzido em Maastricht nas primeiras décadas do século XX:



Agora não faço a menor ideia de qual seria a origem dos azulejos encontrados em Botafogo. Isto ficará pendente até o dia que se encontrar esta verão 1x1 do padrão, e que os detalhes do desenho "batam".

Na foto abaixo podemos perceber que também usaram azulejos lisos em azul cobaldo como uma faixa de arremate superior, além da cercadura que também está presente.


Por fim, apresento um remendo que encontrei numa parte da fachada:


O interessante é que já vimos estes azulejo de origem belga, em verde, em dois imóveis no Catumbi [>>], e agora temos esta versão amarronzada. Apenas se acumulam mais e mais questões e mistérios a resolver.

Atualização de 1/8/2016

Parece que consegui encontrar um forte concorrente para a origem destes azulejos! Vejam aqui [>>].


Atualização de 16/8/2016


Hoje encontrei esta foto, que foi feita a partir de uma fachada em Beja, Alentejo, Portugal.
Finalmente, uma versão marrom do padrão "lagarto". fonte [>>].

====================================================
Atualização em 25/05/2017

Os azulejos encontrados neste imóvel são na verdade belgas. Vejam todos os detalhes nesta postagem >> .

2 comentários:

  1. Fábio

    Continuas a fazer um excelente trabalho e sempre com seriedade.

    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, caro amigo! É uma pena não ter encontrado ainda uma pista da origem destes azulejos.
      abraços

      Excluir