terça-feira, 11 de setembro de 2012

Centro XVIII - rua Teophilo Otoni


 

Desta vez vemos um prédio de fachada austera, mas que apresenta um belo revestimento de azulejos, provavelemente já do início do século XX, por conta do estilo de seu desenho, que apresenta certa influência art nouveau.
Este prédio é vizinho de parede com o outro prédio na rua Teophilo Otoni apresentado no post exatamente anterior a este.



A cercadura usada na parede o pavimento térreo também foi usada para emoldurar todas as janelas dos demais pavimentos.


O curioso é que eu achei que já tinha visto esta cercadura em uma foto de um painel em Santarém, no estado do Pará, mas fui acabar em um blog de Portugal onde encontrei a foto abaixo, de Santarém, porém em Portugal:


Eu buscava o azulejo de cercadura, encontrei o azulejo de padrão! Pena que não há informações no blog sobre a possível fábrica dos azulejos. 

Acabei encontrando novamente no mesmo blog esta combinação acima de padrão e cercadura em duas fotos de Odivelas, região da Grande Lisboa, o que talvez seja uma pista de que a fabricação destes azulejos tenha ocorrido em alguma fábrica da região de Lisboa:



Mas acabei encontrando o azulejo de cercadura empregado no imóvel da rua Teófilo Otoni, nas exatas mesmas cores, e em variações cromáticas, em fotos que eu mesmo fiz de vários imóveis em Lisboa, em novembro de 2011. Encontrei também o azulejo de padrão do imóvel da rua Teófilo Otoni em dois prédios que também fotografei em Lisboa.

Tudo isto parece demonstrar que tanto o azulejo de cercadura, como o de padrão, são razoavelmente comuns em Portugal.

novamente o detalhe da fachada térrea do imóvel na rua Teófilo Otoni.
O mesmo azulejo de padrão, fotografado em Lisboa (nov/2011).
a cercadura, igual à acima.

variação cromática
 Com isto, acho que pode-se atribuir com muita segurança a origem portuguesa para estes azulejos.

2 comentários:

  1. Raul A. Félix de Sousa3 de outubro de 2012 01:18

    Oi, Fábio,
    Tenho quase certeza que este prédio é um falso antigo do início dos anos 80. Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será? Bom, mesmo que seja, o tema aqui são os azulejos, e estes não me parecem falso-antigos. Pelo o que vi em pessoa, eles me parecem autênticos azulejos portugueses da virada do século (19>20); vi muito destes azulejos em Portugal também.

      Excluir