sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Santo Cristo I - rua Pedro Alves

imagem: Google Street View

Hoje, enquanto fazia pesquisas no Google Images, trombei com este pequeno imóvel comercial abandonado no bairro de Santo Cristo, uma região meio esquecida e abandonada da cidade. Caminhando por esta rua no Google Street View, fiquei pensando na quantidade de imóveis interessantes que temos abandonados pelas ruas do Rio de Janeiro, e a quantidade de áreas que não estão sendo aproveitadas na cidade.


Abaixo, vemos uma foto melhor do imóvel (e um detalhe desta), que encontrei em um álbum do site "Panoramio", de autoria de Raul Felix:

Isto tudo está mudando, com os investimentos para a Copa em 2014 e as Olimpíadas em 2016, mas isto não me dá alívio, mas sim medo, pois o interesse dos "poderosos" é sempre construir coisas novas, pois isto dá mais dinheiro, do que aproveitar o que já existe. Entendo que um pequenino imóvel sem graça para a maioria não significa nada, mas nesta região há galpões e depósitos que antes atendiam à ferrovia, que poderiam ao menos ter as fachadas e um certo recuo da construção preservados, como em RARAS ocasiões já se fez por aqui, com um resultado bastante interessante.

foto: Raul Felix.

foto: Raul Felix (detalhe).

Percebe-se que estes azulejos não são tão antigos como a maioria dos que apresento por aqui, mas mesmo assim os acho de um efeito bonito, e não deixa de ser divertido ver azulejos, provavelmente fabricados entre os anos 1930 e 1940, que foram buscar como inspiração a origem dos azulejos de padrão, lá nos alicatados sevilhanos, que por sua vez têm origem muçulmana.

foto: Raul Felix (detalhe).

Na foto acima vemos que o prédio tem uma única faixa dos tradicionais azulejos retangulares do norte de Portugal. Isto me faz pensar se o prédio sempre foi assim como o vemos nas fotos atuais, ou se talvez um diua ele teria tido outros azulejos, que foram trocados. É difícil tentar supor a data de construção do imóvel, pois ele é muito simples, e não nos dá muitas informações arquietônicas. Os poucos elementos que ele apresentam poderiam ser um um período muito vasto, desde meados do final do século XIX, até primeira metade do século XX. Mas, comparando com outros imóveis datados da cidade, eu arriscaria que ele tenha sido construído entre as décadas de 1910 e no máximo 1930.

foto: Raul Felix (detalhe).

Este detalhe final eu achei interessante publicar pois mostra um "remendo" mal feito, onde os azulejos de cercadura foram substituidos por um outro padrão, diferente do usado originalmente, mas que me faz sorrir, pois estes eram os azulejos de minha casa da infância. Eles foram fabricados pelas Indústrias Klabin, nos anos 1940, e vez o outro ainda são vistos em construções mais populares desta época. Isto me dá um pouco mais de segurança em afirmar que os azulejos desta pequena construção sejam anteriores a este período, e provavelmente já fabricados no Brasil por processos industriais.

foto: Raul Felix (detalhe).

Nenhum comentário:

Postar um comentário